A dor na região lombar é a mais comum relatada na literatura, após a cefaleia e a dor abdominal, e representa um dos principais motivos de procura de serviços de emergência, cerca de 5%, e é a segunda maior causa de absenteísmo nos Estados Unidos da América, com cerca de 1% dos pacientes acometidos com comprometimento definitivo da capacidade laboral.

A dor na região lombar, ou melhor, lombalgia é definida como dor, sensação de tensão muscular ou rigidez que ocorre abaixo da margem costal, mas acima da região glútea. 

A lombociatalgia é uma das suas formas mais comuns e descrita medicamente desde os tempos da antiguidade, e sua definição é como dor lombar que irradia da nádega para baixo em direção aos membros inferiores ao longo do trajeto do nervo ciático, porém o termo lombociatalgia foi banalizado e usado para descrever outros quadros dolorosos que não se encaixam nesta definição.

Mas o que é ao certo Lombociatalgia? Continue com a gente e fique por dentro do assunto.

Entenda a diferença entre Lombalgia e Lombociatalgia

É importante diferenciar lombociatalgia de lombalgia, uma vez que nem todas as dores na região lombar são lombociatalgia.

A diferença entre esses dois quadros é que a lombalgia é apenas a dor na região lombar, que pode ser causada por diversos fatores, dentre esses fatores, a compressão do nervo ciático, fenômeno esse conhecido como Lombociatalgia.

Mas, nem todas as dores na região lombar tem comprometimento do nervo ciático, por isso a diferença entre os termos.

Lombalgia

Definição de Lombociatalgia

Como dito anteriormente, Lombociatalgia caracteriza-se por dor na região lombar que irradia para o membro inferior seguindo o trajeto do Nervo Ciático. 

Essa quadro consiste na irritação (química, mecânica ou semelhante a) de uma ou mais raízes da coluna lombar e muitas vezes é acompanhada de formigamento, choques e até perda de força na perna ou no pé, devido à forte dor que se irradia para glúteos e pernas.

O Nervo  Ciático se origina de raízes nervosas no final da coluna lombar e trafega pela região glútea posterior, coxa, até chegar na perna e no pé, porém é preciso salientar que nem todas as dores lombares são acompanhadas de dor ciática. O mais correto a se fazer é buscar por um médico especialista que irá apresentar um diagnóstico correto.

Por apresentar múltiplos pontos de dor principalmente na região lombar, devido ao fato de estar interligado ao Ciático, a Lombociatalgia apresenta sintomas muito semelhantes a Hérnia de Disco, fazendo com que ela seja frequentemente confundida por leigos.

 Lombociatalgia

Principais causas para Lombociatalgia

Hérnia de disco

Nesses casos as vértebras são separadas entre si pelos discos intervertebrais, os quais possuem um posicionamento correto na coluna vertebral. Os discos são fundamentais para a absorção do impacto que a coluna vertebral recebe constantemente.

Porém, com o envelhecimento e outros fatores, os discos podem sofrer desidratação ou saírem de sua posição ideal.

Quando o disco apenas se desloca, mas não é rompido, temos o quadro denominado protrusão discal, mas quando o núcleo pulposo do disco é afetado, temos a formação de uma hérnia de disco.

As regiões da coluna vertebral que mais sofrem com hérnia de disco são as regiões de maior mobilidade, justamente as áreas lombar e cervical.

Quando há uma hérnia de disco na região lombar, isso pode levar à compressão do nervo ciático no local. Dessa forma, tem-se a dor irradiada durante o trajeto do nervo.

 Lombociatalgia

Estenose do canal vertebral

O estreitamento do canal vertebral é denominado estenose e isso pode ocorrer na região lombar. Isso pode acometer indivíduos desde o seu nascimento (causas congênitas), ou com o envelhecimento.

Como dito anteriormente, com o estreitamento, o nervo ciático também pode sofrer compressão, levando à lombociatalgia.

Dependendo do local exato onde ocorre a estenose, os sintomas apresentados pelo paciente podem variar. Assim, quando a estenose ocorre lateralmente, o paciente apresenta sintomas bem parecidos com hérnia de disco.

Por outro lado, quando a estenose é central, o paciente apresenta dor na região dos glúteos, sensação de peso nas pernas que piora ao caminhar, mas melhora sentado.

Lombociatalgia imagem

Espondilolistese 

Quadro quando há escorregamento de uma vértebra sobre a vértebra localizada imediatamente abaixo.

É uma condição que afeta pessoas mais velhas, na altura dos 60 anos de idade, mas também pode afetar crianças e jovens. No caso das crianças, a preocupação é maior por poder ter caráter progressivo.

Outras possíveis causas de Lombociatalgia

Dentre eles, podemos citar trauma na região ou tumores.

No caso específico das mulheres, problemas ginecológicos podem gerar lombociatalgia.

Podem ocorrer depósitos de tecido do endométrio após o período menstrual. Além disso, cistos ovarianos grandes ou o aumento do útero em função de uma gestação tardia podem levar à compressão do nervo ciático.

De fato, não é incomum uma mulher ter lombociatalgia após o parto, sobretudo se a mulher teve um trabalho de parto longo.

Dessa forma, é essencial buscar diagnóstico médico adequado caso você apresente dor persistente na região. Outras causas de lombociatalgia são artrose facetária, espondilolistese e compressão pelo músculo piriforme.

Diagnóstico Lombociatalgia

O diagnóstico é feito através de exame físico, apresentando a aparência clínica do paciente, juntamente com a radiografia, mostrando vários problemas associados à ocorrência de lombalgia, como:

Dor nas costas

Exame físico 

Faz parte da rotina de exame físico do médico especialista em coluna a avaliação da sensibilidade, da motricidade (força de diferentes grupos musculares) e dos reflexos tendinosos profundos dos membros superiores e inferiores. 

Cada raiz nervosa lombar possui área respectiva de inervação no membro inferior. A essa área específica na pele se dá o nome de dermátomo.

São testados também reflexos tendinosos profundos. Cada reflexo tendinosos ocorre por ação de determinada raiz nervosa. Nas compressões nervosas pode haver diminuição (hiporreflexia) ou ausência (arreflexia) de reflexo. Por outro lado, lesões medulares produzem aumento dos reflexos (hiperreflexia). Para testar reflexos tendinosos, o médico utiliza martelo específico para essa finalidade.

Por fim, faz parte do exame físico teste de força motora. Nesse exame, são testados os principais grupos musculares, de modo que a força motora é graduada entre zero (ausência completa de contração motora) a cinco (força normal).

Sinal de Lasègue

Também conhecido como teste de elevação do membro inferior. Trata-se de teste provocativo, que busca reproduzir sintomas da compressão neural. 

Quando positivo, provoca dor glútea e/ou irradiada para o membro inferior. É o teste mais comum para diagnóstico de hérnia de disco lombar.

Histórico clínico e exame físico detalhados são fundamentais para o correto diagnóstico do problema.

Não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto, em alguns casos a intervenção cirúrgica pode ser recomendada por um especialista, com a finalidade de facilitar a locomoção. 

Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *