É importante ressaltar logo de início que, os remédios indicados para a dor na coluna só devem ser usados de acordo com a orientação médica, já que é importante saber a causa que está na sua origem e a intensidade da dor, que pode ser leve, moderada ou intensa, pois assim é possível indicar o tratamento mais eficaz e mais adequado ao seu problema.

Porém, em alguns casos, pode ser indicado o uso de analgésico ou anti-inflamatório quando a dor na coluna acontece quando se dorme em uma posição desconfortável, ou por estar sentado muito tempo na frente do computador ou televisão, ou ser devido à realização de exercícios de levantamento de pesos, por exemplo. 

Para saber exatamente qual remédio ou qual procedimento será mais eficaz em seu caso, e claro, poder se prevenir dessas dores, continue a leitura e conheça mais sobre as principais causas de dor na coluna!

*Importante: Em casos que a dor é intensa e que persiste por um longo período de tempo, não permitindo o desenvolvimento normal de suas atividades diárias, é recomendado que o ortopedista seja consultado para que seja realizada uma avaliação clínica e, assim, seja indicado o tratamento mais adequado.

Quais são as causas da dor na coluna?

A coluna, como todos sabem, é a base de sustentação do nosso corpo e não é raro sofrermos com a sobrecarga das atividades diárias.

A dor na coluna causa incômodo, mas com o tratamento e medicamentos adequados é possível aliviar os sintomas. Seja por levantar um objeto pesado, ficar na mesma postura ou qualquer outro motivo, 85% das pessoas passam uma vez na vida por essa dor, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), isto é, um problema muito comum e não exclusivo das pessoas mais idosas. 

Esse tipo de dor pode surgir por diversas razões e ter durações variadas, sendo necessário um diagnóstico para descobrir a sua fonte. Pode também acontecer de forma aguda, como por exemplo, através de uma queda ou um mau jeito, ou de forma crônica, que é aquela que dura mais de 3 meses.

As principais causas da dor na coluna são a lombalgia, também conhecida como dor na coluna lombar, a hérnia de disco e a artrose.

Sabe aquela bolsa ou mochila pesada, o tempo que você fica com o pescoço para baixo olhando a tela do celular ou quando você se senta de qualquer jeito diante do computador e da TV? Tudo isso impacta diretamente a coluna, causando desconforto e até mesmo dor. O estilo de vida que levamos é um fator importante, pois sedentarismo, excesso de peso, idade, esforços físicos repetitivos influenciam a saúde e a qualidade de vida.

No geral, a dor na coluna tem origem em alterações nos discos intervertebrais, nos ligamentos, músculos e nervos, e podem partir de diferentes regiões do corpo.

Os problemas na coluna também costumam ser responsáveis por incômodos nos braços e pernas e por dores de cabeça persistentes.

Além disso, ela também pode ter origem inflamatória que afeta 3% dos adultos. Alguns casos de dor nas costas podem ser resultado de uma inflamação do nervo ciático. Esse é o principal nervo dos membros inferiores que controla as articulações dos quadris, joelhos e tornozelos.

Quais os principais tipos de dor na coluna e como tratar?

Devido a rotinas ainda mais corriqueiras, ter tempo para se alongar se torna cada vez mais difícil, mas nada do que criar uma rotina e ter disciplina para dedicar pelo menos 10 minutinhos do seu dia, e se prevenir de desconfortos e dores indesejadas nas costas durante o restante do dia, não é mesmo?

Em muitos casos, podem também ser apenas uma fadiga momentânea, o que ocorre por esforços repetitivos. Entretanto, pode ser um sinal de que você está acometido por algo mais sério, desencadeando problemas específicos de dor na coluna, como veremos a seguir:

Dor de torcicolo

O torcicolo é a contração dos músculos do pescoço, que pode ser involuntário e causar uma dor moderada e intensa. No geral, é provocada pela postura viciada na hora de dormir, movimento brusco ou uso inadequado do computador.

As consequências são dores em região específica da cervical e dificuldades de movimentar o pescoço e a cabeça. 

O torcicolo é temporário. Ele pode ser tratado com compressas de água quente, alongamentos e na pior das hipóteses com medicações, sob orientação de um especialista depois de devidamente avaliado o problema.

Dor na cervical

A dor na cervical, também conhecida como Cervicalgia, ocorre na região superior das costas, sendo mais comum em adultos e idosos.

As principais causas são os distúrbios no sistema musculoesquelético, favorecendo o surgimento da contração muscular, artrite, hérnia de disco, entre outros. 

A melhor forma de tratar uma dor cervical é identificar a causa, para optar por remédios que acabem com a dor na coluna ou até mesmo, sessões fisioterápicas.

👉 Saiba mais: Cervicalgia: O que é, sintomas e tratamento – Dr Henrique Noronha 

Dor na lombar

A lombalgia, ou dor lombar, acomete cerca de 2 milhões de brasileiros ao ano, isto é, mais de 90% das pessoas sofrem com esse tipo de problema durante a vida, sendo uma das mais importantes causas de afastamento do trabalho. 

A principal causa da dor lombar crônica é de origem muscular. As dores podem ser provocadas por esforços físicos realizados de maneira incorreta ou exagerada, como carregar peso em excesso, estar com sobrepeso ou permanecer em postura incorreta ao sentar, deitar ou andar.

Há dois tipos de lombalgia:

Diante disso, é recomendado a busca por um especialista para definição do melhor tratamento. Ele pode ser realizado com alguns medicamentos, como: analgésicos, anti-inflamatórios, corticoides e relaxantes musculares, em casos agudos. Em casos crônicos usamos anticonvulsivantes, gabapentinóides e antidepressivos.

Saiba mais em:

👉 Lombalgia: saiba as causas e o que fazer para aliviar a dor crônica na lombar 

👉 Fortalecimento lombar em casa: Saiba quais os melhores exercícios 

Quais os cuidados para prevenir a dor na coluna?

Alguns cuidados com a coluna podem fazer muita diferença ao tratar, atuando a curto e a longo prazo. E o primeiro passo é manter os músculos fortes e adotar uma boa postura.

Quando o problema é mais grave e compromete os discos intervertebrais ou as vértebras, o ortopedista pode solicitar a realização de cirurgia para restaurar essas estruturas. Ainda assim, um tratamento com fisioterapia pode adiar casos de cirurgia, e até vir como um tratamento complementar. 

Veja alguns métodos para prevenir e aliviar a dor na sua coluna:

Compressa de água morna

As compressas de água quente ou de gel, encontradas facilmente em farmácias, ajudam bastante. Ao aplicar a compressa morna sobre o local da dor, ela relaxa a musculatura e aumenta o fluxo de sangue, proporcionando alívio. Contudo, se estiver muito quente pode causar queimaduras, então cuidado – Uma boa ideia é colocar uma toalha entre a pele e a bolsa térmica.

Alongamento muscular

Os exercícios de alongamento podem aliviar a dor na coluna. Isso acontece porque eles desenvolvem a amplitude dos movimentos, promovendo o relaxamento muscular. O ideal é fazer logo pela manhã, ao acordar, mas você pode fazer também no trabalho ou sempre que sentir necessidade.

👉 Saiba mais: Alongamento para coluna: Aprenda a prevenir a dor nas costas 

Fisioterapia

Os tratamentos fisioterápicos podem ser muito úteis para tratar a dor na coluna. Por utilizarem aparelhos, exercícios e terapias manuais, ajudam bastante a fortalecer a musculatura da região das costas.

Existem três tipos de tratamento que são especialmente direcionados para a coluna na fisioterapia:

Quais os medicamentos mais indicados para aliviar a dor na coluna?

Caso a dor seja mais leve e tópica, o uso de pomadas, géis ou aerossóis pode ser o suficiente. Porém, se você estiver com dor intensa que te impede de realizar tarefas, os analgésicos e anti-inflamatórios são mais indicados.

É importante atentar para o tempo de uso desses medicamentos, pois os remédios para dor na coluna só devem ser usados por algumas semanas. Em casos da dor persistir, é fundamental que se consulte o médico especialista.

Anti-inflamatórios para dor na coluna

Os anti-inflamatórios são a primeira linha de tratamento para dor aguda na coluna, já que além do efeito anti-inflamatório, possuem efeito analgésico, aliviando com mais rapidez o mal-estar.

A indicação do anti-inflamatório pode variar de acordo com a saúde de cada paciente, já que esses medicamentos tem ação no sistema imunológico, vascular, renal e gástrico. O uso indiscriminado deste tipo de medicação pode causar, inflamação e úlcera no estômago, insuficiência renal e alergias.

Exemplos: ibuprofeno, naproxeno, diclofenaco ou celecoxibe.

Analgésicos para dor nas costas

Os analgésicos podem ser também indicados no tratamento para dor na coluna, já que são capazes de promover o alívio da dor. É importante que o analgésico seja usado conforme a orientação do médico, já que o seu uso prolongado em em doses mais elevadas pode causar dano no fígado (paracetamol).

No caso de mulheres grávidas e em fase de amamentação, o paracetamol é normalmente recomendado, uma vez que é considerado seguro durante essas fases, no entanto é importante que o médico seja consultado.

Exemplos: paracetamol, dipirona e metamizol.

Relaxantes musculares para a dor na coluna

Os relaxantes musculares são uma boa opção para a dor na coluna, principalmente nos casos em que há espasmo muscular que resulta em dor, não sendo o seu uso recomendado na prevenção.

É importante apenas fazer uso dos relaxantes musculares quando indicado pelo médico, isso porque o seu uso sem orientação ou por um tempo prolongado pode ter efeitos sedativos do sistema nervoso central.

Exemplos: tiocolchicosídeo, cloridrato de ciclobenzapina, carisoprodol , que também podem ser comercializados em combinação com analgésicos para ajudar a relaxar o músculo e a reduzir a dor.

Opióides para dores na coluna

Os opioides também podem ser indicados em caso de dor na coluna, já que promovem um alívio a curto prazo, no entanto está associado a diversos efeitos secundários e, por isso, é importante ter precaução quanto ao seu uso prolongado.

Em caso de dor moderada, o médico pode indicar o uso de codeína ou tramadol, que são opioides fracos, prescritos quando a dor não responde a analgésicos simples e anti-inflamatórios, no entanto, em casos mais graves, pode ser recomendado o uso de opióides mais fortes (morfina, metadona, oxicodona).

Exemplos: codeína, tramadol, hidromorfona, oxicodona e fentanila.

Antidepressivos para dor crônica na coluna

Os antidepressivos podem ser indicados nos casos de dor crônica na coluna, já que possuem um efeito positivo diante da dor, sendo principalmente recomendado em caso de lombalgia crônica.

Os antidepressivos que têm sido utilizados para aliviar a dor na coluna são os inibidores da recaptação de noradrenalina e serotonina (duais) e os antidepressivos tricíclicos. 

Estes medicamentos são contraindicados em caso de insuficiência renal, glaucoma, gravidez, doença pulmonar obstrutiva crônica e insuficiência cardíaca e só devem ser usados sob prescrição médica.

Exemplos: venlafaxina, duloxetina, imipramina, amitriptilina, nortriptilina e clomipramina.

Gabapentinóides

Os gabapentinoides possuem propriedades anticonvulsivantes, analgésicas e ansiolíticas. Os dois principais gabapentinóides, gabapentina e pregabalina, estão atualmente aprovados para o tratamento de epilepsia e distúrbios de dor neuropática. Possuem efeitos colaterais como visão turva, tontura, edema, que costumam melhorar após semanas de uso.

Injeção de cortisona para aliviar a dor na coluna

A injeção de cortisona costuma ser indicada quando o tratamento com os medicamentos não são suficientes para promover o alívio da dor, podendo a injeção ser recomendada pelo médico de acordo com a causa e a intensidade da dor na coluna. Normalmente tem boa indicação em casos de dor neuropática (compressão de nervos, ciatalgia, ciática, lombociatalgia).

Remédios caseiros para dor na coluna

Um excelente remédio caseiro para dor na coluna é fazer uma compressa quente, pois o calor relaxa os músculos e ativa a circulação sanguínea na região, diminuindo a dor, como já mencionamos anteriormente.

Outra solução natural para complementar o tratamento da dor na coluna é o chá ou a compressa de gengibre, devido às suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e vasodilatadoras.

Medicações naturais como a cúrcuma, derivados do açafrão da terra, também tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Quando devo procurar um especialista para tratar as dores na coluna?

É importante saber que existem dores que podem ser mais graves e, portanto, precisam de acompanhamento médico. 

Se a dor que você sente é do tipo que espalha para outras regiões do corpo, causa falta de força ou sensação de formigamento, então é melhor procurar um ortopedista imediatamente.

A partir de exames de imagem, como ressonância magnética e raio x, ele indicará o melhor tratamento para sua coluna. Somente o especialista terá condições de identificar o tipo de dor e orientar sobre os cuidados dali em diante.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

E em caso de dor na coluna e nos ombros, sempre procure um especialista para que possa receber um diagnóstico mais preciso, de forma a direcionar seu tratamento.

Previna-se e complemente o seu conhecimento com esses próximos artigos:

👉 Coluna travada: Saiba o porquê acontece e o que fazer  

👉 Alongamento para coluna: Aprenda a prevenir a dor nas costas 

👉 Saiba como a obesidade pode gerar problemas na coluna 

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.