Quando o assunto é bem-estar e ter uma rotina saudável, sempre falamos em ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos. Porém, você já parou para pensar em como a sua postura corporal interfere na sua saúde? 

Pense bem, como você está sentado agora? Provavelmente, com as costas um pouco curvadas e a cabeça baixa para enxergar o celular ou desktop. Mau sinal — isso indica que você precisa aprender a ativar e corrigir sua postura.

Cuidar da posição em que você mantém sua cabeça, pescoço, ombros, e principalmente sua coluna, é muito importante para evitar que a musculatura e os ossos da região sejam sobrecarregados e consequentemente provoquem dor ou até se lesionem. Caso contrário, isso pode resultar em dores e, com o tempo, exacerbar ou descompensar problemas sérios, como hérnia de disco e a hipercifose, mais conhecida como corcunda.

Pensando em ajudar a melhorar a  sua consciência corporal, fizemos este post com 4 dicas para que você descubra como proteger o seu corpo dos malefícios causados pela má postura corporal. Continue com a gente!

Boa postura elimina os pneuzinhos da barriga em 5 dias

As principais causas da má postura corporal

Entre os fatores mais comuns das alterações posturais – que muitas vezes apresentam características irreversíveis – destacam-se posicionamentos incorretos, o andar “corcunda” com o rosto voltado para a tela do celular, alta sobrecarga no ambiente de trabalho e até mesmo durante as atividades domiciliares simples, como limpar os móveis ou varrer / passar pano no chão.

Quando não trabalhamos com a postura ideal para execução das tarefas, somos submetidos a uma sobrecarga superior ao limite fisiológico, o que pode hiperestimular nosso sistema de dor, e desencadear o que chamamos de somação temporal, isto é, nosso organismo passa a perceber a dor pela hipersolicitação dos mesmos músculos hiperativados pela mesma postura. E caso você possua, ou tenha tendência a desenvolver desgaste ou deformidade na coluna, isto pode ser agravado.

É importante ressaltar que diversas condições clínicas e doenças, além dos maus hábitos na vida diária, podem cursar com má postura. Separamos alguns exemplos nos tópicos abaixo:

Os problemas e as consequências da má postura

Os vícios posturais e/ou doenças que causam a má postura corporal, se não tratados, irão promover processos degenerativos articulares, provocar erosões ósseas, chegando até a desenvolver osteófitos e gerar dor crônica nos pacientes acometidos. 

A formação de contraturas musculares, pontos-gatilho, déficit de equilíbrio, dor crônica e propriocepção também podem ser apontados como consequências da postura corporal incorreta.

Malefícios à musculatura

Com o tempo, a má postura que exige  a tensão de fáscias, ligamentos e articulações faz com que os músculos de apoio mais profundos se definhem por falta de uso. Os músculos fracos não utilizados tendem a  se encurtar e contrair, gerando inflamação nos tecidos que ativam o sistema de dor, que pode se sensibilizar e cronificar com o tempo de exposição a este ambiente hostil, o que pode a vir a piorar a postura e ativar um ciclo vicioso incessante de má postura-contratura-dor-má postural.

Dores na coluna

A lombalgia inespecífica é um quadro clínico de alta prevalência na sociedade e está associada a características biológicas, psicológicas e sociais, como descrito anteriormente. Como maus hábitos posturais sofrem influência de todas estas características citadas, eventualmente podem ser os causadores de quadro álgico não somente na coluna, como também nas demais regiões do corpo.

Mau funcionamento dos órgãos internos

O sistema renal, respiratório e gastrointestinal são três exemplos de conjuntos de órgãos que podem ser prejudicados pela má postura. Quanto ao sistema respiratório especificamente, o mau posicionamento do tronco pode reduzir expressivamente a expansibilidade pulmonar (complacência), dificultando a mobilização de ar para a parte interna e externa dos pulmões. Respiração curta pode ocasionar fadiga e desencadear estresse psíquico, altamente ligado a casos de dor crônica.

Já o sistema gastrointestinal não realiza os movimentos da peristalse (propulsão e mistura) adequadamente por sensibilização do sistema autonômico, intimamente ligado a casos de dor crônica. Gastrites, esofagites, refluxo, hérnias e constipação intestinal são consequências comuns de sensibilização do sistema nervoso causados por problemas da  postura corporal.

Deformações na coluna vertebral

Analisando os planos de movimento (sagital, coronal e transversal), constata-se que a coluna se distribui de maneira distinta, e esta distribuição tem um propósito bem definido. No plano sagital, é possível observar lordoses (cervical e lombar) e cifoses (torácica e sacro-coccígea).

As lordoses têm como função gerar diferentes graus de liberdade para que a coluna se movimente, enquanto as cifoses são conjuntos de vértebras que formam uma convexidade posterior, com a função de estabilizar a coluna. Alterações nas curvaturas do plano sagital são denominadas retificações, hiperlordoses e hipercifoses.

No plano coronal o que se espera é uma coluna em linha reta, ou com pequenos graus de inclinação entre as vértebras. Caso haja uma inclinação muito significativa, pode-se classificar o fenômeno como alteração postural e, neste caso, é chamada de escoliose.

Existem testes clínicos que conduzem o profissional ao diagnóstico da última, sendo os principais os ângulos de Cobb e Fergusson, bem como identificação de gibosidades em flexão anterior de tronco. As rotações vertebrais relacionam-se com o plano transversal, e aparecem com frequência juntamente com as inclinações laterais (escolioses).

A má postura em si não causa tais deformidades, mas, sim, o contrário. Porém, a má postura pode intensificar o efeito estético visual de pacientes portadores de tais patologias.

má postura corporal

4 dicas para melhorar sua postura corporal

1 – Pratique Exercícios Regularmente

Fazer atividades físicas regularmente é essencial para fortalecer a musculatura, especialmente das costas e do abdômen, que ajudam a manter a coluna estável e de acordo com as suas curvaturas naturais.

Por isso, não deixe de investir em alongamentos e musculação. Se você treina em casa, confira bons exemplos de exercícios que você pode colocar na sua rotina de atividades:

2 – Desenvolva a sua Consciência Corporal

Se você tem dificuldades em perceber o próprio corpo, o que acaba prejudicando a sua postura, é importante investir em práticas que estimulem o desenvolvimento da consciência corporal.

Entre elas estão o yoga, o pilates e a Reeducação Postural Global (RPG), que, além de prevenir as alterações na postura, ajudam a recuperar os desvios que já estão instalados.

Com a prática dessas atividades, você vai ficar com uma postura mais correta, desenvolverá maior flexibilidade e equilíbrio, e precisará fazer menos força para realizar tarefas simples do dia a dia.

Aprenda a respirar e meditar. Muitas pessoas, dado o estresse, ansiedade, possuem respirações curtas e rápidas, o que fatalmente agrava contraturas musculares e dor crônica. A meditação é um ótimo recurso para atenuar esses sintomas, além de aperfeiçoar a consciência corporal.

3 – Modifique sua postura durante o trabalho 

De nada adianta saber ativar e corrigir a postura se não a modificar de maneira sistemática. Nosso sistema de percepção de dor pode ficar descontrolado quando ficamos na mesma posição, seja ela adequada ou não. Portanto, atenção: não fomos biologicamente programados para ficar em uma posição só! Não se movimentar é suficiente para causa da dor, a despeito de técnicas ergonômicas ou correção postural!

4 – Consulte um médico especialista em coluna

Se você já está sentindo dores nas costas, nos ombros ou no pescoço, isso significa que a sua postura já causou danos para sua saúde e que você precisa de um tratamento especializado.

Consulte um fisioterapeuta ou médico ortopedista especialista em coluna assim que perceber os primeiros sintomas. Somente dessa forma é possível diagnosticar desvios na coluna, como a hipercifose, a hiperlordose e a escoliose. Essas condições exigem correção imediata para evitar complicações mais sérias, como dores de cabeça intensas, hérnias de disco e até comprometimento do nervo ciático.

Além disso, nem cogite a possibilidade de começar uma atividade física ou exercícios para correção da coluna por conta própria, sem a avaliação minuciosa do especialista. Essa análise é fundamental para definir quais são os desvios e os exercícios de fortalecimento mais indicados para cada pessoa, visto que todos apresentam particularidades e exigem um tratamento diferenciado.

Esse profissional também vai sugerir uma mudança no seu estilo de vida e o uso de equipamentos terapêuticos, como um colete ou cinta, para corrigir a postura e amenizar a dor.

Boa Postura e Aprendizado - Centro Educacional Prisma

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto, em alguns casos a intervenção cirúrgica pode ser recomendada por um especialista, com a finalidade de facilitar a locomoção. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.