Casos iniciais ou moderados de artrose do quadril ou do joelho, que não apresentaram melhora com o tratamento inicial, geralmente fisioterapia, perda de peso, uso de bengala ou outro apoio de marcha e medicações analgésicas, se beneficiam com viscossuplementação.

A artrose, uma doença lenta e progressiva, que degenera a cartilagem articular, é responsável, segundo o Ministério da Saúde, por 30% a 40% das consultas em consultórios de reumatologia e por 7,5% dos afastamentos de trabalho. 

A doença pode provocar dor, crepitação, inchaço, redução de movimentos e até mesmo a impossibilidade de caminhar ou de realizar atividades corriqueiras, como vestir sozinho uma blusa, escovar os dentes ou mesmo amarrar o sapato.

Continue com a gente para ficar por dentro do assunto.

O que é Viscossuplementação?

Viscossuplementação é o procedimento no qual se faz a infiltração intra-articular (dentro da articulação) de uma medicação chamada de ácido hialurônico.

O ácido hialurônico contém componentes da cartilagem e do líquido sinovial, essenciais para que essas articulações realizem os movimentos de forma natural e indolor, promovendo por alguns meses, uma melhora importante da dor e da mobilidade nas articulações afetadas, levando a um incremento significativo na qualidade de vida dos pacientes.

Quando é indicada a Viscossuplementação?

Apesar de ser uma técnica simples e com efeitos positivos, não deve ser utilizada de maneira isolada, devendo ser indicada após avaliação minuciosa do médico ortopedista mediante a história clínica, exame físico e exames de imagem complementares.

Antes da indicação de viscossuplementação, o ortopedista poderá tentar o uso de anti-inflamatório, fisioterapia e exercícios resistidos de baixo impacto para fortalecer os músculos e com isso diminuir a pressão sobre a articulação. Também não podemos esquecer do controle do peso corporal.

Quanto tempo dura o efeito da Viscossuplementação?

Os benefícios da infiltração com ácido hialurônico podem durar de 6 a 12 meses. Dependem do tipo de medicação utilizada, grau de artrose da articulação, nível de atividade do paciente, além de outros fatores individuais.

É claro que medidas complementares como atividade física e perda de peso estão intimamente ligadas ao efeito mais prolongado do tratamento.

Como a Viscossuplementação é feita?

O procedimento é simples e deve ser realizado a partir da indicação de um ortopedista após a avaliação do caso, e consiste na aplicação de uma injeção com ácido hialurônico na articulação. Dura apenas alguns minutos e pode ser realizado no consultório médico em articulações como o joelho, quadril e ombro. 

A viscossuplementação do quadril é realizada no Centro Cirúrgico sob sedação, para maior conforto e segurança do paciente, permitindo que o procedimento seja realizado com auxílio de radioscopia (exame de imagem similar à radiografia) e/ou ultrassonografia, para que haja maior precisão no local de aplicação das medicações.

O paciente recebe alta algumas horas após o procedimento, e vai para casa com restrições de atividades apenas nos dois primeiros dias após o procedimento e costuma apresentar dor leve, que cede com medicações analgésicas e compressas de gelo.

Já a viscossuplementação de joelho pode ser realizada no consultório, com mínimo ou nenhum desconforto para o paciente, ou no Centro Cirúrgico, quando realizada em conjunto com a viscossuplementação dos quadris ou outras articulações.

Quais os cuidados após a realização da Viscossuplementação?

As atividades de rotina podem ser realizadas logo após a aplicação. Os pacientes já saem andando sem maiores problemas, na grande maioria dos casos. 

A restrição é apenas para atividades extenuantes que devem ser suspensas por 48 horas após a aplicação. E caso haja algum desconforto logo após a aplicação, a indicação é que se aplique gelo por aproximadamente 20 minutos, no mínimo por 3 vezes ao dia nos 3 dias subsequentes.

Em que partes do corpo a técnica pode ser feita?

Esta técnica está muito bem estabelecida para lesões cartilaginosas dos joelhos. No entanto, a partir dos resultados observados, a técnica foi aprimorada e adaptada para outras articulações tais como: quadril, ombro, punho, pequenas articulações dos pés como as metatarso-falangeanas e articulações facetárias da coluna vertebral.

Nesses alguns casos, utiliza-se raio-x ou ultrassom para identificar de maneira precisa o local a se injetar a medicação. 

Quais são os efeitos colaterais da Viscossuplementação?

Os efeitos colaterais são muito raros, porém existem relatos na literatura de sintomas isolados ou associados de dor, inchaço, vermelhidão, coceira e erupção cutânea. No entanto, são realmente raros e quando ocorrem são pouco duradouros.

Infecções são bem raras, e estão relacionadas à assepsia e antissepsia, sugerindo, portanto, que o procedimento seja sempre realizado em local adequado conforme indicação de um ortopedista qualificado.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

E em caso de dor na coluna e nos ombros, sempre procure um especialista para que possa receber um diagnóstico mais preciso, de forma a direcionar seu tratamento.

Complemente o seu conhecimento com esses próximos artigos:

👉 Tudo sobre Escoliose: O que é, sintomas e tipos e tratamento 

👉 Cifose: O que fazer para evitar a “corcunda” na coluna 

👉 Lordose ou Hiperlordose? Saiba quais as causas e diferenças entre elas. 

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha
Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.