Vamos para a segunda parte do nosso artigo sobre Medicina Regenerativa em Ortopedia – Caso você ainda não tenha lido a primeira parte do nosso artigo, clique aqui!

Como já tratamos anteriormente, a medicina regenerativa é a ciência que estuda o processo de substituir ou regeneração de células, tecidos ou órgãos humanos para restaurar as suas funções normais.

Na segunda parte do nosso artigo, iremos tratar mais especificamente sobre as técnicas regenerativas já tratadas anteriormente. 

Vamos recapitular as principais técnicas regenerativas:

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Células Tronco

O cultivo de células tronco se apresenta como um campo vasto e de imensa aplicabilidade na prática clínica. Diversos estudos in vitro e em animais têm mostrado a regeneração de tecidos lesados, como nas lesões de cartilagens, ossos e tendões. 

Os estudos clínicos em pacientes mostram grande promessa com o uso dessas células como alternativa às cirurgias mais agressivas. Sobretudo, às próteses e às reconstruções de tendões.

Um passo anterior ao cultivo de células progenitoras para o uso em pacientes, e habilidade importante da medicina regenerativa, é a estimulação das células tronco residentes nos próprios tecidos lesionados para que elas comandem o processo regenerativo e reparativo. Assim, ao se estimular estas células, outras substâncias são atraídas para o local necessitado.

Na literatura médica, as células tronco mesenquimais (mesenchymal stem cells) têm mostrado resultados muito animadores, não apenas para patologias musculoesqueléticas mas também para desordens como artrite reumatóide, diabetes, infarto do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais.

O maior entendimento destas células tem tornado o seu uso mais seguro e previsível. Interessante notar que as células progenitoras, como a célula tronco mesenquimal, são na verdade órgãos secretores que a depender do estímulo que recebem, podem ocasionar diversos efeitos. 

Neste sentido, ao se aplicar determinadas células no tecido degenerado da osteoartrose, estas células farão um papel diferente do que fariam ao serem aplicadas em um ambiente diferente como o músculo cardíaco infartado, por exemplo. Ou seja, muita aplicabilidade para o uso clínico ainda está por vir.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Proloterapia

Uma das terapias que tem a capacidade de estimular o processo cicatricial é a Proloterapia, ou a “terapia proliferativa”. 

Ela funciona estimulando os mecanismos naturais de reparo no corpo, para depositar novos tecidos na área lesionada, através do uso de substâncias naturais irritantes, que ocasionam uma resposta inflamatória direcionada para resolução do quadro doloroso. 

Através de repetidas injeções guiadas por ultrassonografia ou radioscopia, ela pode ser usada para articulações como joelhos, quadris e ombros, assim como ligamentos e tendões.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Viscossuplementação

A viscossuplementação objetiva nutrir e desinflamar o tecido danificado da cartilagem ou do tendão.  

O Ácido Hialurônico, por exemplo, é utilizado para o tratamento de osteoartroses e tendinites. Da mesma forma, substâncias adjuvantes também podem ser combinadas para um maior efeito da terapia, como a Glutationa, poderoso antioxidante para as articulações e tendões.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Derivados do Sangue

Outras técnicas utilizadas pela medicina regenerativa são os derivados do próprio sangue do paciente, a fim de se isolar células específicas que possam desencadear o estímulo cicatricial. 

O método de preparo e a saúde geral do paciente influenciam na eficácia deste produto natural. Uma delas, por exemplo, é o uso do plasma rico em plaquetas, ou PRP, já utilizado por diversos atletas como Kobe Bryant, Rafael Nadal, Tiger Woods, e com evidências concretas que o colocam como opção às famosas injeções de corticóides.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Procedimentos Guiados por Ultrassom

A utilização de métodos de imagem para aumentar a eficácia de procedimentos menos invasivos é uma grande aliada na prática da medicina regenerativa. Assim, o uso da radioscopia ou da ultrassonografia permite que lesões focais e profundas sejam acessadas com maior precisão.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Anti-oxidantes

A suplementação com antioxidantes pode ser uma boa estratégia no manejo da dor em pacientes com dores crônicas. Estes suplementos reduzem o estresse oxidativo e também apresentam efeito anti-inflamatório. Dois exemplos desta suplementação são o ácido alfa-lipoico e a superóxido dismutase (SOD).

Ácido Alfa Lipóico: Melhora o fluxo sanguíneo e melhora positivamente a condução de impulsos nervosos. Aumenta a captação de glicose e metabolismo energético em momentos de dor crônica e neuropatia periférica.

SOD: Responsável por converter as espécies reativas de Oxigênio em água oxigenada, essa foi reduzida em água nas mitocôndrias. A SOD desempenha um papel chave na inibição da inflamação correlacionada com hiperalgesia, além de mostrar uma ação neuroreparadora significativa.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Onda de Choques

Este é um método não invasivo que permite tratar lesões músculo esqueléticas através de pulsos mecânicos aplicados na superfície corporal, com capacidade de atingir a área injuriada e ocasionar, em última instância, a angiogênese local (aumento da vascularização) para o início do processo reparativo. 

Em outras palavras, ela ocasiona microrrupturas no tecido, desencadeando uma resposta inflamatória aguda capaz de reparar uma inflamação crônica e dolorosa.

Medicina Regenerativa em Ortopedia: Aspirado de Medula Óssea

A medula óssea está presente em diversos ossos do corpo. Nela estão contidas inúmeras células progenitoras. Por exemplo, os precursores hematopoiéticos que dão origem aos componentes celulares do sangue, os precursores de vasos sanguíneos, as células troncos mesenquimais que podem se diferenciar em células da cartilagem e do osso, entre outros. 

Por fim, a obtenção dela pode ser feita através da aspiração, seguindo estritos parâmetros anatômicos. Diversos usos do aspirado são descritos e estudados na literatura médica.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

E em caso de dor na coluna e nos ombros, sempre procure um especialista para que possa receber um diagnóstico mais preciso, de forma a direcionar seu tratamento.

Complemente o seu conhecimento com esses próximos artigos:

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha 

👉 Cifose: O que fazer para evitar a “corcunda” na coluna 

👉 Lordose ou Hiperlordose? Saiba quais as causas e diferenças entre elas. 

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha
Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.