A estrutura da coluna possui curvaturas específicas em cada um de seus segmentos. As curvaturas são adquiridas ao longo do processo de desenvolvimento, desde a fase de crescimento intrauterino, se estendendo até a fase adulta. E são essas curvaturas convexas que são as famosas hiperlordose.

Se você já leu nossos outros artigos do blog, deve se lembrar que a coluna vertebral é um conjunto ósteo-articular responsável por proteger a medula espinhal e por dar estrutura ao corpo, sendo ela o seu eixo de sustentação e movimento. A falta ou o excesso de esforço físico, ou mesmo desvios posturais podem afetar esse equilíbrio, levando a condições patológicas. 

O mesmo acontece quando falamos de lordose, ou melhor, hiperlordose. Ficou curioso para entender mais sobre? Continue lendo e saiba tudo sobre as causas e diferenças entre Lordose e Hiperlordose.

O que é Lordose e Hiperlordose?

Como já dissemos anteriormente, a coluna vertebral possui curvaturas por toda sua extensão, desde a região cervical até a sacrococcígea. Nas regiões cervical e lombar, essa curvatura é chamada de lordose.

A lordose na região cervical pode variar de 20º a 40º graus, já na região lombar pode variar entre 40º e 60º graus, sendo esses valores considerados normais. A lordose passa a ser considerada uma deformidade quando atinge um ângulo superior a 40° na coluna cervical ou está  acima de 60° na coluna lombar, passando a chamar-se hiperlordose, que pode estar associada a uma anteversão pélvica, no caso da lombar, ou uma projeção da cabeça, na cervical.

Lembremos que de acordo com a anatomia pélvica, a coluna vertebral vai se curvando para criar compensações que a deixam alinhada.

A hiperlordose é uma curvatura mais acentuada da coluna “para dentro”, que pode acontecer tanto na região cervical como na lombar, e que pode causar dor e desconforto no pescoço e no fundo das costas.

hiperlordose

De acordo com o local da coluna onde surge a hiperlordose, a condição pode ser classificada em dois tipos principais:

Hiperlordose Cervical

Há alteração na curvatura na região cervical, sendo percebido principalmente pelo alongamento do pescoço para frente, o que pode ser bastante desconfortável.

Hiperlordose Lombar

É o tipo mais comum e acontece devido à alteração da região lombar, de forma que a região pélvica fica mais para trás, ou seja, a região glútea fica mais “arrebitada”, e o abdômen fica mais para frente.

Hiperlodose

Hiperlordoses

A hiperlordose é uma condição em que a coluna vertebral na parte inferior das costas apresenta uma curvatura excessiva. 

Uma barriga proeminente tende a puxar naturalmente sua pelve para a frente, o que criará um vetor de carga  em sua coluna. 

Provavelmente, pacientes obesos que possuem hiperlordose podem estar submetidos a maior tensão e dor nos músculos das costas.

Tanto na hiperlordose cervical quanto na lombar, o grau de curvatura da coluna é grande e está associado a diversos sintomas que podem interferir diretamente na qualidade de vida. 

Por isso, é importante consultar um ortopedista para que seja possível identificar a causa da hiperlordose e iniciar o tratamento mais adequado, que pode incluir fisioterapia e/ou cirurgia.

Principais Sintomas da Hiperlordose 

Os sintomas de hiperlordose podem variar de acordo com o local da curvatura, mas de forma geral incluem:

Lombalgia

Principais causas da Lordose e Hiperlordose 

A lordose lombar é uma curvatura que decorre diretamente da anatomia pélvica. Há pessoas com hiperlordose lombar fisiológica, ou seja, são pessoas que precisam de um ângulo aumentado na lombar para compensar uma pelve mais inclinada para frente (anteversão).

A causa da maior parte dos desvios patológicos da coluna vertebral é idiopática, ou seja, sua origem é obscura, desconhecida. 

Nos casos em que é possível determinar a causa, os desvios anormais da coluna podem ter explicação genética ou, então, serem provocados por anomalias congênitas ou adquiridas ao longo da vida. É o caso de doenças do colágeno (reumatismos), osteocondroses, frouxidão ligamentar (Ehlers Danlos) e síndromes genéticas.

Podem, ainda, estar associados a alterações ósseas, musculares ou neurológicas do organismo. Pacientes portadores de distúrbios neurológicos (paralisia cerebral), acondroplasia (nanismo), síndromes com espasticidade, rigidez pélvica, sequela de lesões ou artrose no quadril, espondilolistese (escorregamento de vértebras), podem apresentar a hiperlordose patológica, que é quando o paciente necessita de cuidados médicos especializados, como fisioterapia e cirurgia.

Diagnóstico da Lordose e Hiperlordose  

O diagnóstico da hiperlordose baseia-se no exame clínico minucioso da coluna, com o paciente de frente, de costas e de perfil, da mobilidade dos quadris, da espasticidade muscular (Teste de Thomas), e nos achados dos exames de raios X da coluna. 

Além de registrar a ocorrência de desvios no alinhamento da coluna vertebral, a radiografia permite medir o grau das curvaturas e identificar lesões que afetam os discos e as articulações, assim como visualizar sinais de fraturas, luxações ou tumores nessa região do corpo.

Há casos sugestivos de deformidades em que se torna necessário recorrer à tomografia computadorizada e à ressonância magnética para estabelecer o diagnóstico definitivo e encaminhar ao tratamento.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

E em caso de dor na coluna sempre procure um especialista para que possa receber um diagnóstico mais preciso, de forma a direcionar seu tratamento.

Para ficar por dentro quando o assunto é coluna, complemente o seu conhecimento com esses próximos artigos:

👉 Conheça os principais desvios na coluna – Dr Henrique Noronha

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha

👉 Usar muito salto alto causa problemas na coluna? – Dr Henrique Noronha   Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.