As lesões na coluna podem acometer atletas, tanto profissionais, quanto amadores.  A incidência de lesões no esporte em atletas de alta performance é considerável, entre 10 e 15%, podendo ser ainda mais alta em algumas atividades específicas que exigem maior sobrecarga. 

As mais comuns acometem os tecidos moles, como músculos e ligamentos da região lombar. Há também lesões no disco intervertebral e, em alguns casos, fraturas.

Atletas amadores, ou de final de semana, principalmente quando estão em uma fase sedentária, costumam sentir o aumento da intensidade de um exercício, resultando também em problemas na coluna vertebral.

É importante que conheçamos os principais tipos de lesões no esporte para entender como acontecem e de que forma podem ser prevenidas, independente de ser atleta profissional ou praticante amador de alguma atividade física no dia a dia. Vamos lá?

Lesões no esporte: Quais as principais lesões na coluna de atletas

Hérnia de disco

A hérnia de disco ocorre quando um dos discos intervertebrais se desloca. Os discos agem amortecendo o impacto e evitando o contato direto entre as vértebras. Ao sair do eixo, há compressão das raízes nervosas. Esportes que exigem muita força do atleta, como o levantamento de peso, podem causar uma hérnia de disco.

Neuropraxias

Também conhecidas como “Stingers” e “Burners”, essas lesões são definidas por um episódio de disestesia ou choque no membro superior, após inclinação lateral forçada e abrupta da coluna cervical, podendo ou não estar acompanhada de perda de força.

Estima-se que as neuropraxias ocorram pelo menos uma vez em mais de 50% dos atletas praticantes de esportes de contato.

Lesões nas articulações da coluna

As articulações da coluna podem sofrer com entorses, assim como outras áreas do corpo, como os tornozelos e os punhos. Na coluna, isso ocasiona o aumento do líquido articular; alterações da cartilagem; além de estiramentos dos ligamentos e das cápsulas da coluna. Isso costuma acontecer por movimentos de rotação, como os que são praticados ao jogar tênis.

Fraturas

As fraturas na coluna costumam ser de alto risco, podendo inclusive causar lesões neurológicas. Elas são mais frequentes em atletas que praticam esportes de alta velocidade, ou com possibilidade de grandes quedas, como mountain bike, escalada, esqui, entre outros.

Artrite Facetária

As articulações facetárias também costumam ser afetadas pela prática de esportes. Em geral, isso decorre de movimentos repetidos de rotação ou hiperextensão, causando sobrecarga articular e inflamação (sinovite ou artrite facetária), gerando dor e desconforto nos atletas, especialmente em modalidades como ginástica, levantamento de peso, tênis e vôlei.

Espondilólise e Espondilolistese

A espondilólise é uma causa comum de dor na coluna em atletas adolescentes, sua incidência é especialmente alta em atletas que praticam esportes que envolvem flexão e hiperextensão repetida, combinadas com rotação; como mergulho, luta livre, levantamento de peso, tênis, voleibol e ginástica.

O movimento repetido provoca distúrbio do “turnover ósseo” numa região chamada de istmo ou pars interarticulares, resultando em fratura por estresse. Além da prática esportiva, o aumento da lordose também predispõe a ocorrência de espondilólise.

Lesão do anel apofisário

São lesões causadas por microtraumas de repetição, tipicamente encontradas em adolescentes e adultos jovens, nos quais o anel apofisário e o corpo vertebral apresentam-se incompletamente fundidos antes dos 18 anos de idade. Os corpos vertebrais de L4 e L5 são os locais mais acometidos. Jovens ginastas apresentam risco aumentado para essa lesão.

Lesões no esporte: Como prevenir lesões na prática de esportes

Alguns hábitos são essenciais na prática de esportes para evitar lesões da coluna vertebral, dentre eles:

Aquecimento

Um bom aquecimento ajuda a preparar o corpo, aumentando gradualmente a frequência cardíaca, além de aumentar a mobilidade e manter os músculos quentes, soltos, flexíveis e prontos para a atividade.

Alongamento

Aumente a sua flexibilidade alongando antes do exercício. A flexibilidade reduzida deixa os músculos mais curtos e apertados, aumentando o risco de lesões.

Equipamento

Utilize equipamento de proteção: cada esporte tem seus riscos e é importante utilizar proteção adequada para proteger músculos, articulações e ossos dos impactos, evitando traumas, torções, rupturas e lesões. No futebol, por exemplo, utilize caneleiras, já na ciclismo, sempre coloque um capacete para proteger sua cabeça. Na dúvida, consulte um profissional especializado para a recomendação da proteção ideal.

Descanso

Não exagere. Se você está cansado, faça uma pausa. O descanso pode torná-lo mais forte e evitar traumas e lesões por estresse.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

E em caso de dor na coluna e nos ombros, sempre procure um especialista para que possa receber um diagnóstico mais preciso, de forma a direcionar seu tratamento.

Complemente o seu conhecimento com esses próximos artigos:

👉 Fortalecimento lombar em casa: Saiba quais os melhores exercícios 

👉 Cifose: O que fazer para evitar a “corcunda” na coluna 

👉 Lordose ou Hiperlordose? Saiba quais as causas e diferenças entre elas. 

👉 Os malefícios causados pela má postura corporal – Dr Henrique Noronha

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.