CRM 124965/RQE 46824

Escoliose Degenerativa Adulta

Doenças da coluna > Escoliose degenerativa Adulta

O que é Escoliose degenerativa Adulta?

Escoliose, ou curvatura da coluna, é uma condição que muitas pessoas associam apenas a adolescentes. Mas os adultos também podem ter escoliose.

A escoliose adulta é definida como curvatura anormal da coluna em um paciente com mais de 18 anos. Às vezes, isso é o resultado de uma curvatura da infância que não foi tratada e desde então progrediu.

Se a escoliose ocorre em um adulto sem história de curvatura na infância, ela é classificada como escoliose degenerativa (de novo) do adulto.

Quais são os Sintomas?

À medida que envelhecemos, muitas mudanças ocorrem em nossos corpos. Isso é especialmente verdadeiro na coluna.

Quando partes da coluna vertebral começam a se deteriorar, muitas pessoas começam a sentir dores nas costas ou no pescoço. As doenças degenerativas da coluna vertebral comuns incluem:

  • Estenose espinal
  • Doença degenerativa do disco
  • Osteoporose
  • Fraturas por compressão vertebral

 

Qualquer uma dessas condições pode fazer com que a coluna se curve para a esquerda ou para a direita. Essa curvatura não é apenas cosmeticamente desagradável, mas também pode causar outros problemas, como:

  • Desequilíbrio do tronco, fazendo o paciente parecer inclinado para um lado
  • Instabilidade vertebral (movimentos anômalos entre as vértebras)
  • Proeminência das costelas em ambos os lados
  • Corcunda
  • Marcha alterada por uma discrepância no comprimento da perna, claudicação neurogênica (pinçamentos dos nervos so caminhar, provocando dor e perda súbita de força)
  • Dor
  • Dificuldade em sentar ou ficar em pé
  • Rigidez e rigidez da coluna vertebral
  • Danos nos nervos
  • Problemas cardiopulmonares (coração e pulmão)

Diagnóstico

O primeiro passo, e muito importante, no tratamento da escoliose degenerativa do adulto, é obviamente fazer um diagnóstico preciso.

  • Histórico médico: Falaremos com você sobre seus sintomas, sua gravidade e os tratamentos que já experimentou. Estaremos especialmente interessados em saber sobre qualquer história de escoliose em sua família.
  • Exame físico: Você será cuidadosamente examinado quanto à limitação de movimentos, problemas de equilíbrio, dor, perda de reflexos nas extremidades, fraqueza muscular, perda de sensibilidade ou outros sinais de dano neurológico. Você também deverá realizar uma série de exercícios de amplitude de movimento, incluindo flexão para os lados, para trás e para frente na cintura. O médico também pode medir suas pernas para ver se há alguma diferença no comprimento.
  • Testes de diagnóstico: Geralmente, começamos com radiografias em pé, tiradas de frente e de lado. As radiografias de flexão lateral e tração às vezes são usadas para avaliar a flexibilidade da coluna.

    Também podemos usar uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética para confirmar o diagnóstico.

    Em alguns pacientes, podemos usar eletroneuromiografia. Este é um teste que envolve o uso de agulhas para captar função anormal de seus nervos. Se forem identificadas curvas, seu médico irá classificá-las de acordo com sua forma e gravidade.

Quais são os Tratamentos?

A maioria dos casos de escoliose em adultos é tratada com métodos não cirúrgicos. Isso pode incluir:

  • Terapias de tecidos moles
  • Medicamentos para dor e antiinflamatórios
  • Exercícios de costas para postura e força

 

Em alguns casos, a órtese pode ser usada (mas apenas para controlar a dor, não para corrigir a deformidade)

A correção cirúrgica da escoliose degenerativa do adulto não é comum. No entanto, pode ser necessário nas seguintes condições:

  • Quando os métodos de tratamento não operatórios falharam e a dor persiste
  • A curvatura é progressiva ou excessiva (curvas de mais de 45 graus)
  • Há evidências de problemas cardiopulmonares (coração e pulmão) causados pela curvatura

Se a cirurgia for necessária, pode incluir uma fusão combinada com instrumentação espinhal (o uso de hastes ou parafusos ou outros implantes para estabilizar a coluna) de duas ou mais vértebras.

O Dr. Henrique determinará qual tipo de cirurgia é melhor para sua condição. Esteja certo de que, se a cirurgia for necessária, todos os aspectos do procedimento, incluindo riscos e benefícios, serão totalmente explicados a você com antecedência.

Lembre-se de que muitos casos de escoliose em adultos não precisam de tratamento. Uma abordagem “esperar para ver” pode ser usada para ver se a curva progride ao longo do tempo. 

Nesse ínterim, será importante para você manter sua saúde fazendo exercícios regularmente para manter a flexibilidade e força, comer bem, não fumar e aprender a mecânica corporal correta (postura, maneira correta de carregar cargas pesadas, etc.). as melhores maneiras de prevenir mais problemas nas costas.

escoliose degenerativa em adulto no primeiro caso
escoliose degenerativa em adulto no segundo caso