A coluna vertebral é uma das partes mais importantes do corpo, sendo responsável pela sua sustentação e estabilidade. Porém, isso também significa que ela é uma das partes que mais sofrem pressão no dia a dia, o que pode levar a alguns problemas de conformidade. Por isso, é importante adotar um cuidado especial com sua postura para evitar desvios na coluna.

A coluna vertebral pode apresentar três tipos principais de desvios denominados: escoliose, cifose e lordose, sendo que cifose dorsal, lordose cervical e lombar já são as curvaturas naturais do corpo, ou seja, quando há um desvio excessivo, estas duas ganham os nomes de hipercifose e hiperlordose.

O desvio na coluna pode não apresentar nenhum sintoma ou causar dor em certos momentos, podendo ser indicado pelo médico a realização de exercícios de fortalecimento da musculatura local, assim como sessões de fisioterapia e, em alguns casos, cirurgia.

Ficou curioso para saber mais? Então continue com a gente que vamos te contar tudo sobre os principais desvios da coluna vertebral.

Entenda a sua coluna

Sua coluna vertebral é composta de 24 ossos, chamados vértebras. Entre cada vértebra, existem discos que fornecem amortecimento necessário para a rotação e flexão da coluna vertebral.

A coluna é composta da espinha cervical (pescoço), da coluna torácica (peito), da coluna lombar (parte inferior das costas) e dos ossos sacrais. 

Existem curvas naturais dentro da coluna que são importantes para manter o equilíbrio em pé e o alinhamento geral da coluna vertebral.

Desvio na coluna

Por que alinhar a coluna?

Alinhamento da coluna vertebral (equilíbrio sagital) refere-se à harmonia entre cabeça, os ombros, a coluna, os quadris, os joelhos e os tornozelos. 

Quando a coluna está desalinhada, a tendência do corpo é compensar para manter o equilíbrio e um olhar horizontal (capacidade de se manter ereto).No desequilíbrio sagital, a pessoa tende a melhorar. 

Outro tipo de desalinhamento é o coronal, que é quando o corpo da pessoa está inclinado para um dos lados, direito ou esquerdo. Nesta situação, a pessoa irá ficar desalinhada independentemente se estiver sentada ou de pé, melhorando o incômodo somente se deitada.

Definições dos principais desvios na coluna

Para entender melhor quais são esses desvios e como eles afetam a rotina dos enfermos, iremos explicar o que são cada uma dos 3 principais desvios;

Escoliose

A escoliose é definida como uma alteração tridimensional da estrutura vertebral, em que ocorre uma anomalia nas curvaturas fisiológicas de um desvio lateral é observado.

A alteração é caracterizada por presença de desvio lateral no plano frontal e lordose no plano sagital, associada ou não à rotação dos corpos vertebrais no plano transverso. 

A escoliose pode se localizar na região cervical (menos comum), torácica, lombar ou ainda ocupar essas duas últimas, sendo considerada tóraco-lombar. A nomenclatura é realizada de acordo com a convexidade e o posicionamento da curvatura. Por exemplo, uma curvatura em região lombar com convexidade à esquerda é denominada escoliose lombar esquerda.

Tipos de escoliose

Desvio na coluna

Cifose

Como já dissemos anteriormente, cifose é um termo médico que busca designar a curvatura natural da coluna vertebral, presente em pontos como a região do tórax do paciente e a porção inferior da coluna, na chamada região sacrococcígea. 

Porém, quando a curvatura se torna muito acentuada na região torácica, a condição passa a ser chamada de hipercifose e torna-se sinônimo de concurdez, ou como também é conhecida, “dorso curvo”.

Essa doença óssea acomete cerca de 10% dos meninos e meninas em idade escolar. Em uma das suas variações, existe a Doença de Scheuermann, na qual é mais frequente durante o período da adolescência.

Apesar disso, a hipercifose ou “corcunda” é muito mais comum em mulheres com mais de  60 anos de idade e pode (ou não) estar associada a outras condições médicas, como a osteoporose, a poliomielite e a tuberculose. 

Geralmente, nas pessoas de mais idade, a hipercifose se apresenta como consequência do desgaste dos ossos, da perda de força e vigor na musculatura.

cifose

Lordose

Se você suspeita que tem hiperlordose ou recebeu diagnóstico e quer saber mais a respeito, nós temos algumas informações!

A coluna vertebral naturalmente apresenta uma curvatura em lordose na região cervical e região lombar. No entanto, quando a curvatura é excessiva, chamamos de hiperlordose.

Em alguns casos, essa curvatura não precisa de tratamento. São pessoas que possuem um alto índice pélvico (pelve muito inclinada pra trás), e precisam de uma lordose maior para alinhar a coluna. Outra situação é uma hiperlordose falsa, que são pessoas com glúteo avantajado, e que possuem lordose normal.

Em alguns casos pode haver necessidade de tratamento médico, justamente por ser uma alteração que tende a causar dor. Em espondilolisteses e doenças neurológicas (espasticidade), podemos encontrar hiperlordoses que merecem investigação e tratamento, com eventual cirurgia para corrigir a causa desta hiperlordose.

Uma situação mais comum e que merece muita atenção é a perda ou retificação da lordose. Pode estar envolvida com artrose na coluna, hérnias discais, sequelas de fraturas, sequelas de cirurgias na coluna, estenose de canal. Estão frequentemente ligadas a desalinhamento de coluna (desequilíbrio sagital) e são causas de dor e motivo de indicações de cirurgia para correção da postura.

Lordose

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.