É muito comum ouvir pessoas se queixando de dor no pescoço ou na região cervical. Saiba que este é um dos problemas de saúde mais comuns da vida moderna, principalmente com a chegada do Home Office. Até mesmo você que está lendo, provavelmente já deve ter sofrido ou ainda sofre deste mal, chamado pelos médicos de Cervicalgia.

Eventualmente, nossos hábitos modernos acabam causando problemas. Geralmente passamos horas e horas abaixados olhando smartphones, tablets, computadores, escrevendo ou dirigindo, e o resultado aparece em nosso corpo na forma da cervicalgia, um mal comum em nosso consultório e em outros espalhados pelo país inteiro. Ela varia de intensidade e causa, mas incomoda independentemente da origem e precisa de um tratamento especializado.

Seja por maus hábitos ou causas naturais, neste artigo vamos explorar a patologia expondo suas causas, sintomas e tratamentos. Continue com a gente e saiba tudo sobre Cervicalgia!

O que é Cervicalgia?

As cervicalgias são caracterizadas por dores localizadas na região do pescoço e ombros, e geralmente estão associadas à presença de tensão muscular, pontos de dor (pontos gatilhos) e redução da mobilidade nos movimentos da coluna cervical.

A dor e a dificuldade em realizar os movimentos do pescoço levam os pacientes a procurar atendimento especializado de médicos ortopedistas e fisioterapeutas. A avaliação desses profissionais é necessária para melhor identificar os fatores que podem gerar essa dor, visto que, eventualmente, podemos nos deparar com outras comorbidades.

cervicalgia

Quais as causas da Cervicalgia?

A condição conhecida como cervicalgia, ou dor na cervical, pode surgir por uma série de fatores, especialmente por sedentarismo, má postura, postura sustentada (mesma posição por muito tempo), esforços repetitivos, envelhecimento e trauma. Problemas de coluna como hérnia de disco, artrite (inflamação das juntas) e artrose (desgaste das juntas) são causas frequentes de cervicalgia. 

Além disso, é notória a correlação entre dor cervical e estresse, ansiedade e depressão.

Os sintomas da Cervicalgia

Casos mais leves apresentam dor no pescoço, limitação de movimentos, dor de cabeça e torcicolo. Em casos mais graves e avançados, pode haver dormência na região cervical e redução da força nos braços e nas pernas. 

Os sintomas neurológicos podem ocorrer devido a compressão nervosa no interior da coluna, causado por hérnia de disco ou por estenose (estreitamento) do canal cervical.

Na maioria das vezes, as dores cervicais melhoram depois de uma ou duas semanas, mas é importante procurar ajuda médica para analisar a causa da dor e a amplitude do problema. 

sintoma cervicalgia

Exames para identificar a cervicalgia

Para diagnóstico correto das causas da cervicalgia, é importante iniciar a avaliação com a consulta médica especializada. Assim será possível detectar alguns fatores de alerta e identificar a gravidade do problema. 

Após isso, o médico realizará um exame físico, ou seja, fará manobras para testar a função do pescoço e dos nervos (exame de força muscular, sensibilidade da pele e reflexos).

Quando necessário, o médico solicitará exames de imagem, também chamados de exames complementares. Os exames complementares mais usados para cervicalgia são radiografias e ressonância magnética. Portanto, exames radiológicos não subsituem a avaliação clínica.

Exame Cervicalgia

Cervicalgia: quais são as opções de tratamento para a dor cervical?

O tratamento para a dor cervical depende da gravidade do problema, além de fatores como a idade e o histórico clínico do paciente. 

No início, é comum que o especialista recomende o repouso relativo, que consiste em evitar esforços repetitivos e descansar a região afetada. Também é indicado que o paciente adote algumas mudanças em seu cotidiano, incluindo o uso de colchões e travesseiros anatômicos e a prática regular de atividade física direcionada ao fortalecimento da coluna cervical.

Para o alívio da dor, o tratamento para cervicalgia pode ainda incluir o uso de alguns medicamentos, como:

Para as etapas de manutenção e reabilitação da dor cervical, os pacientes também podem ser instruídos a adotar tratamentos complementares, os quais incluem:

dor na cervical

Como evitar a Cervicalgia

Primeiramente, é importante evitar permanecer por muito tempo em posições onde a cervical se mantém flexionada, pois essa é uma das principais razões que geram sobrecarga nas estruturas cervicais e causam a dor na coluna e a dor no pescoço. 

Essa postura indevida deve ser corrigida especialmente em atividades comuns do dia a dia, como na hora de usar celulares e computadores.

Praticar atividade física regularmente, como alongamentos e exercícios que fortaleçam os membros superiores, também ajudam a prevenir as dores na cervical, tendo em vista que contribuem para que a musculatura cervical esteja bem condicionada.

Além disso, fatores ligados ao bem-estar do indivíduo, como a redução do estresse, a qual evita que ocorram espasmos e contraturas nos músculos, e o abandono do tabagismo, que estimula a desidratação (desgaste precoce) dos discos intervertebrais, também são fundamentais para evitar essa condição.

Fique atento, não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto. Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.