A artrose na coluna é uma doença degenerativa que atinge as articulações da coluna vertebral, ela é proveniente do desgaste da cartilagem (desgaste na coluna), ou degeneração das articulações que leva a uma diminuição da movimentação da coluna e ocasiona o quadro dor, sendo muito comum em grande parte da população em geral.

No entanto, costuma ser bem mais frequente em indivíduos acima dos 50 anos, em que as articulações estão mais desgastadas com o passar dos anos.

Apesar de comum e fazer parte do processo natural de envelhecimento, a artrose na coluna deve ser tratada, pois pode se tornar crônica e levar a complicações mais sérias como limitação das funções, prejudicando a qualidade de vida. A doença pode afetar qualquer região da coluna (cervical, torácica, lombar, sacral) e causar dores nas regiões afetadas.

Felizmente, hoje existe uma série de tratamentos modernos que podem ajudar a melhorar a qualidade de vida daqueles que possuem artrose na coluna.

Os tratamentos contam com fisioterapia e procedimentos minimamente invasivos, realizados por médicos especializados, proporcionando uma recuperação rápida, sem fazer uso constante de anti-inflamatórios ou cirurgias.

O que é Artrose na Coluna?

A artrose na coluna é uma doença degenerativa de origem inflamatória das articulações.

Embora as articulações, de um modo geral, sejam descritas como o encontro de dois ossos, na verdade elas são estruturas complexas que envolvem ligamentos, cápsulas, tecido conjuntivo, e todo um maquinário capaz de permitir a movimentação apropriada do corpo.

A nossa estrutura óssea é composta de cartilagem e líquidos presentes entre os ossos, além de uma estrutura amortecedora, como os discos intervertebrais da coluna, que impedem o contato direto entre eles, a fim de evitar o desgaste.

Normalmente, a artrose da coluna é a doença mais comum dentre todas que acometem as articulações, pois faz parte do envelhecimento do organismo e desgaste natural da cartilagem que recobre os ossos.

Geralmente, esse desgaste ocorre devido a tendências genéticas e ao uso incorreto ou excessivo de uma articulação ao longo de muito anos. Isso acaba levando a um processo inflamatório da articulação, associado à rigidez de movimento e outros problemas na articulação, resultando em uma condição dolorosa e debilitante.

artrose

Causas comuns de Artrose na Coluna

Como dito anteriormente, a principal causa da artrose na coluna é o desgaste natural das articulações devido ao envelhecimento, no entanto pode também ser consequência da realização de movimentos repetitivos e errados, como carregar objetos muito pesados, prática de atividade física excessiva e pancadas na coluna causada por traumatismos ou acidentes, além de componente genético individual, atrelado, ou não, a doenças reumatológicas

Artrose na coluna

Como prevenir a Artrose na Coluna?

Uma das formas de prevenção da Artrose na Coluna mais fáceis e interessantes são os exercícios de fortalecimento para ganho de mobilidade, resistência e proteção articular, dessa forma você vai conseguir manter a cartilagem funcionando bem e sem desgaste.

Desenvolver e aperfeiçoar  técnicas de consciência corporal e  postural, como observar  a forma que você se senta, levantar, como abaixa para pegar objetos no chão, como se exercita e até a forma que anda. Se você começar a adotar modificação postural  durante o trabalho , evitando ficar na mesma posição não vai sobrecarregar a articulação.

Sempre que fizer atividade física, comece com exercícios de mobilidade, depois força e resistência, lembrando sempre de se alongar após o treino. Recuperação:, a articulação pode ficar comprometida depois de uma atividade física e o repouso, assim como uma boa noite de sono, são muito importantes. Evite também carregar peso excessivo ou fazer atividades de impactos repetitivos, esse cuidado é importante principalmente se você já tem mais de 40 anos.

Use calçados confortáveis e que ofereçam uma boa base de apoio, tenha alimentação balanceada, se hidrate e evite a obesidade e tabagismo A obesidade pode gerar grandes problemas para a coluna, você precisa ficar atento para que seu peso não prejudique sua saúde, já que isso pode acarretar outros inúmeros problemas como diabetes, pressão alta, câncer, infertilidade, doenças no coração, e claro, problemas na coluna como a artrose. Sabemos que há alimentos pró-inflamatórios que aumentam a dor e o desgaste nas articulações. Doces, processados e gordurosos aumentam o nível de agentes oxidantes no organismo, acelerando seu desgaste, incluindo a cartilagem. A água é fundamental para manutenção de resistência dos discos e articulações, e a diminuição de sua ingesta, intimamente ligada ao envelhecimento. Com relação ao tabagismo, já sabemos o quanto é prejudicial aos pulmões, e por aumentar os radicais livres no organismo, atua como fator para “enferrujar” as juntas.

Observar a postura e fazer exercícios para melhorá-la também é importante, se você já está na idade de 40 anos e ainda não se preocupou com o fortalecimento dessa área e em melhorar sua postura, é melhor começar a prestar mais atenção nesses detalhes e aos possíveis sintomas.

Artrose

Principais sintomas de Artrose na Coluna

Os principais sintomas de artrose na coluna são:

Apesar dos sintomas da artrose na coluna serem todos esses de um modo geral, a forma como eles irão surgir vai depender da localização da inflamação.

Sintomas Artrose

Artrose na Coluna: Diagnóstico

O exame mais comum para confirmar o diagnóstico de osteoartrite é por raio-X.

O médico especialista fará um histórico médico e realizará um exame físico para ver se a pessoa tem dor, sensibilidade e perda de movimento, envolvendo o pescoço ou parte inferior das costas, ou se os sintomas são sugestivos, sinais de envolvimento dos nervos, como fraqueza, alterações reflexas ou perda de sensação.

Os Tratamentos da Artrose na Coluna

Há vários tipos de tratamentos para artrose na coluna.

De modo geral, o tratamento da artrose, independente do tipo da articulação do corpo acometida, é bem semelhante. Normalmente, o tratamento é conservador e realizado por profissionais especializados, pois exige alguns cuidados especiais, devido à região delicada do corpo que protege a medula espinhal, por onde passam os nervos que controlam os movimentos e as sensações de todo o corpo.

Cada caso vai necessitar de um tipo de cuidado específico, por isso a avaliação realizada por uma equipe multiprofissional é fundamental para definir a condição geral do paciente, a gravidade da doença, e as necessidades de cada paciente.

Assim, o tratamento pode ser dividido em:

No caso da artrose do pescoço (cervical), o tratamento específico, quando em fase aguda, seria manter o pescoço em repouso, utilizando um colar cervical.

Apesar de não ser uma solução a longo prazo, a medida reduz a carga na coluna cervical, porém limita a mobilidade e pode desencadear outros problemas.

Já a fisioterapia ajuda na redução dos sintomas, na ativação postural, bem como qualquer espasmo muscular associado à dor e à redução de mobilidade da coluna cervical. O uso de medicações pode ser útil no alívio da dor.

Por fim, o tratamento da artrose lombar é feito de forma bem similar ao tratamento da artrose cervical, com imobilização segmentar se dor muito importante em fase aguda, seguida de uma reeducação postural aliada a atividade física.

Artrose na Coluna

Procedimentos minimamente invasivos

Os procedimentos minimamente invasivos são uma opção de tratamento quando a dor é tanta, que a pessoa sequer consegue iniciar uma atividade física para a reabilitação.

Os procedimentos minimamente invasivos são procedimentos que visam tratar a artrose na coluna de forma não invasiva, ou seja, sem a realização de cirurgia.

Eles promovem uma melhora maior na qualidade de vida, possibilitando a retomada das atividades diárias sem comprometer outras funções do corpo, ou causar qualquer tipo de efeito colateral indesejado.

O procedimento, chamado bloqueio facetário, é feito através de agulhas guiadas por monitoramento de imagem (raio X ouultrassom) em tempo real, até o interior da articulação da coluna e colocar medicamento diretamente no local da dor. Isso permite que o especialista trate da artrose na coluna com o paciente acordado, sem o uso de anestesia. 

Outro procedimento minimamente invasivo que pode ser usado no tratamento da artrose é a rizotomia ou denervação por radiofrequência. Nesse caso, é realizada a “dessensibilização” do nervo que capta a informação de dor da articulação da coluna, de modo que a dor causada pela artrose não seja mais sentida pela pessoa.

Em outras palavras, o paciente após realizar esse procedimento, não sente mais dor nas costas e já pode ir para casa andando e, se necessário, sozinho. Dessa forma, qualquer pessoa que se submete a um procedimento minimamente invasivo pode, logo de cara, retomar às atividades normais.

Procedimento cirúrgico

Em alguns casos mais graves, a intervenção cirúrgica se faz necessária. Geralmente, a cirurgia é feita quando existe um processo grave de degeneração e deformidade articular, afetando os nervos.

Mesmo assim, após a cirurgia, é necessário seguir com as outras medidas terapêuticas, como a fisioterapia e uma dieta adequada, fundamentais para que a cirurgia obtenha o resultado desejado, e não volte os sintomas.

Terapia medicamentosa

Normalmente, para melhorar os sintomas da artrose na coluna, o tratamento inicial costuma ser através de terapia medicamentosa.

Geralmente, são usados medicamentos anti-inflamatórios, porém o uso contínuo desses medicamentos pode ser prejudicial à saúde. 

Vale ressaltar que não se pode utilizar da automedicação com qualquer remédio ou anestésico, sem antes passar por uma avaliação e diagnóstico médicos, pois especialmente no caso da artrose na coluna, o médico costuma prescrever medicamentos específicos para a condição, com o mínimo possível de efeitos colaterais.

Além disso, medicamentos condroprotetores, ou protetores da articulação, podem ser prescritos como forma de retardar a progressão da doença.

Outras medicações, como analgésicos e relaxantes musculares, também podem ajudar no alívio da dor, porém apenas por um curto espaço de tempo.

Tratamento por fisioterapia

A fisioterapia costuma ser empregada em várias frentes, e é fundamental para o tratamento da doença para impedir a sua progressão e para reduzir ou eliminar os sintomas.

Normalmente, usam-se técnicas clássicas de diagnóstico e terapia mecânica (método McKenzie), técnicas de correção/ativação postural , como a RPG, técnicas de fortalecimento muscular, alongamento, técnicas combinadas como o Pilates, entre outros.

Alguns especialistas ainda utilizam recursos físicos como o ultrassom, e diferentes tipos de eletroterapia, apesar de pouca evidência para dor lombar. Acupuntura e manipulação vertebral auxiliam no tratamento e na recuperação do paciente em momentos de “crise”, quando os sintomas estão mais evidentes.

Não negligencie as dores na coluna, assim como assimetrias nos ombros, costelas e bacia…

Vale ressaltar a importância de um médico especializado para realizar o diagnóstico correto, em alguns casos a intervenção cirúrgica pode ser recomendada por um especialista, com a finalidade de facilitar a locomoção. 

Pensando em proporcionar a melhor solução para sanar os problemas dos pacientes, o Dr. Henrique Noronha é médico ortopedista, especialista em cirurgia de coluna e intervenção de dor, usando técnicas minimamente invasivas, se colocando sempre à disposição para trazer mais qualidade de vida às pessoas que sofrem com problemas na coluna – Agende já a sua consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *