TLIF – Fusão Intervertebral Lombar Transforaminal

As informações disponíveis abaixo não substituem qualquer consulta com seu médico especialista em coluna, pois algum elemento descrito não vai necessariamente se aplicar ao tratamento ou resultado de cada indivíduo.


Sobre a coluna lombar

A área da coluna na parte inferior das costas é chamada de coluna lombar. É composto de cinco ossos, chamados vértebras. Essas vértebras são conectadas por várias juntas, que permitem dobrar, torcer e suportar cargas. A articulação principal entre duas vértebras é chamada de disco. O disco é composto de duas partes, uma camada externa fibrosa e resistente (fibrose do ânulo) e um centro gelatinoso e macio (núcleo pulposo). Essas duas partes trabalham em conjunto para permitir que a coluna se mova e também fornecem absorção de choque.
O que está causando dor?
Existem várias causas principais de problemas na coluna cervical. A maioria dos sintomas é causada por discos, ossos ou ligamentos pressionando as raízes nervosas ou a medula espinhal.

DOENÇA DEGENERATIVA DE DISCO (DDD)

Durante o processo de envelhecimento natural, os discos entre cada corpo vertebral podem perder sua flexibilidade, altura e elasticidade, o que pode causar um rasgo na camada externa resistente do disco, fazendo com que o disco fique protuberante ou vaze o núcleo gelatinoso. As protuberâncias ou vazamentos podem acabar comprimindo as raízes nervosas e/ou medula espinhal, causando sintomas, incluindo, mas não se limitando a dor lombar e/ou na perna.

Quais são minhas opções de tratamento?

Muitos dos sintomas podem ser tratados sem cirurgia com métodos que envolvem medicação, repouso, calor, bloqueios e fisioterapia. É importante que você fale com seu médico sobre as melhores opções para você. Se os seus sintomas não melhorarem com outros métodos, o seu médico pode sugerir cirurgia na coluna vertebral. A cirurgia é reservada para aqueles que não obtêm alívio das formas não-cirúrgicas de tratamento, pacientes cujos sintomas estão aumentando ou piorando e/ou pacientes que apresentam uma condição medular que indica a necessidade de cirurgia.

O que é um procedimento TLIF?

A fusão intervertebral lombar transforaminal é uma técnica cirúrgica que tenta eliminar a instabilidade nas costas. Um TLIF minimamente invasivo consegue isso usando uma abordagem menos invasiva para fundir uma ou mais vértebras para reduzir seu movimento. Em um procedimento TLIF, ao invés de partir do meio das costas e espalhar os músculos para os lados como em uma cirurgia tradicional nas costas, a abordagem TLIF minimamente invasivo divide os músculos das costas em uma direção. Isso permite que o cirurgião faça uma incisão menor com menos lesão muscular, o que pode resultar em menos dor pós-operatória e uma recuperação mais rápida, comparada com procedimentos tradicionais.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS POTENCIAIS DO TLIF?

· Redução da perda de sangue e mínima cicatrização
· Internação reduzida
· Tempo de recuperação pós-operatório mais rápido
· Incisão menor
· Maior taxa de fusão comparada a artrodese convencional
· Menor taxa de reoperação

O procedimento TLIF é adequado para o meu caso?

O seu médico pode determinar que um procedimento TLIF é um boa opção para você, se você precisar de uma fusão da coluna vertebral em qualquer lombar nível entre L1 e S1, e você se beneficiaria de uma abordagem menos agressiva. Por outro lado, o seu médico pode determinar que um TLIF procedimento não é uma boa opção para você. É importante discutir isso com um médico especialista em coluna.

Existem riscos envolvidos?

Toda cirurgia apresenta riscos e complicações que são importantes para discutir com seu médico especialista em coluna antes de sua cirurgia. Ouvir a orientação de seu médico, antes e depois da cirurgia, ajudará a garantir os melhores resultados possíveis de seu procedimento. Algumas das complicações mais comuns após a cirurgia de TLIF incluem: problemas com anestesia, infecção, danos nos nervos, problemas com o enxerto ou parafusos e dor contínua. Não se pretende que esta seja uma lista completa das possíveis complicações.

O que devo esperar ANTES da cirurgia?

Seu médico irá rever sua condição e explicar todas suas opções de tratamento, incluindo tratamentos não cirúrgicos, como medicamentos e fisioterapia. Depois de ter sido internado no hospital, você será levado a uma sala de pré-operatório e preparado para a cirurgia. Isso pode incluir instruções sobre a cirurgia, limpeza do seu local cirúrgico, bem como instruções sobre o período pós-operatório.

O que acontece durante a cirurgia?

Depois que você está posicionado deitado de bruços e coberto, um raio-x é tirado de sua coluna para mostrar a localização do espaço discal operativo.

1. Abordagem
Normalmente, seu cirurgião fará uma pequena incisão de um lado ou no centro das suas costas. O tamanho da incisão pode variar de acordo com o número de níveis e / ou complexidade do seu caso.

2. Discectomia
O seu cirurgião irá então remover o disco para reduzir a pressão da medula espinhal ou da raiz nervosa. Um implante apropriado, escolhido pelo seu cirurgião, será colocado no espaço do disco para restaurar a altura adequada do disco e fornecer suporte mecânico enquanto o osso cresce entre os corpos vertebrais durante o processo de fusão (consolidação óssea). Esse segmento da sua coluna irá se estabilizar quando a fusão ocorrer.

3. Implante
Os parafusos serão colocados nas vértebras para fornecer estabilização à coluna. Uma vez que os parafusos foram colocados no lado do acesso, mais parafusos também são inseridos no lado oposto das vértebras, pela mesma incisão, ou através de uma ou duas pequenas incisões na pele. Esses parafusos fornecem estabilidade adicional para ajudar a manter tudo no lugar enquanto a fusão ocorre. Eles são inseridos através de uma pequena incisão menos agressiva.

4. Fixação
O resultado final será um implante entre os corpos vertebrais, onde ocorrerá a fusão, e fixação por parafuso e haste em ambos os lados para estabilizar.

O que devo esperar…?
DEPOIS da cirurgia

Os pacientes geralmente requerem uma permanência de 1-2 dias no hospital.
Seu médico discutirá o que é certo para o seu caso particular. No dia seguinte à sua cirurgia, seu médico pode instruí-lo a usar uma órtese por um período de tempo para ajudar no processo de fusão espinhal. Supervisionado por profissionais da saúde treinados, seu médico pode pedir que você se sente, fique em pé ou caminhe com cuidado dentro de 24 horas após a cirurgia.
Uma vez que você é liberado do hospital, é importante limitar suas atividades por um período de tempo (determinado pelo seu médico) para dar ao seu corpo uma chance de se curar. Seu médico fornecerá instruções sobre cuidados com feridas, exercícios e limitações à atividade pós-operatória.

Dúvidas comuns

POSSO TOMAR BANHO APÓS A CIRURGIA?
Dependendo da sua incisão cirúrgica, você pode ter restrições de banho. Pergunte ao seu médico as instruções apropriadas.

VAI FICA ALGUMA CICATRIZ?
Seu médico discutirá as incisões que serão feitas durante sua cirurgia de TLIF. Uma cicatriz maior ou Pequenas cicatrizes de aproximadamente uma polegada e meia são comuns.

QUANDO POSSO DIRIGIR?
Por um período de tempo após a cirurgia, você pode ter restrição à algumas atividades como dirigir. Seu médico lhe dirá quando você pode dirigir novamente.

POSSO VIAJAR?
Os implantes usados no procedimento TLIF podem ativar um detector de metais. Devido ao aumento das medidas de segurança nos aeroportos, ligue para a autoridade aeroportuária local antes de viajar para obter informações que possam ajudá-lo a passar pela segurança com mais rapidez e facilidade. Peça ao seu médico para fornecer um cartão de identificação do paciente.